O estrategista chefe técnico da Macro Risk Advisors, sediada em Nova Iorque, John Kolovos, disse à Bloomberg que acredita que o Bitcoin está passando por uma correção, não uma inversão de tendência, que deve ser a de continuar a subir.

Minha sensação é começar a procurar estabilização para o Bitcoin entre US $ 9 mil e US $ 8,5 mil, mais perto de US $ 8,5 mil, para uma retomada na tendência de alta, provavelmente de volta aos antigos máximos”.

Kolovos também afirmou que o BTC está se elevando a longo prazo e pode recuperar seus antigos máximos de cerca de US $ 20.000 (aproximadamente R$ 75 mil). Por conta disso, Kolovos aconselha os investidores de Bitcoin a aproveitar os recuos no preço da criptomoeda, especialmente na marca de US $ 8,5 mil, valor que ele espera que ela se estabilize.

O analista de criptografia e fundador da BlockRoots, Josh Rager, aponta que o preço do Bitcoin aumenta mais de 153% após enfrentar um recuo de mais de 30%, confirme destacou o CCN. Dessa forma, considerando que o maior valor atingido na última alta foi de US $ 13.000, o Bitcoin poderia cair para cerca de US $ 9.000, marca que ainda não atingiu e que validaria a previsão de Kolovos. Inclusive, se cair para perto de US $ 8.000, uma auta de 150% elevaria o preço para algo em torno de US $ 20.000.

Outros especialistas também se mantém otimistas com relação à valorização, como o banco de investimentos Canaccord Genuity, que prevê que a moeda digital chegará a US $ 20.000 até março de 2021, graças a um aumento no número e no volume de transações.